Igreja é despejada na Líbia

No passado, a comunidade tinha uma sede própria, que foi desapropriada na década de 1970

Igreja luta para permanecer no mesmo prédio alugado do governo (foto representativa)

A igreja de Trípoi, capital da Líbia, pede oração da família na fé. Após uma audiência em 15 de fevereiro, foi ordenado que a Union Church deixasse as instalações atuais. O local foi alugado do governo após a desapropriação do edifício da igreja durante o regime de Kadafi, na década de 1970.

Por mais de 50 anos, a Union Church e outras três igrejas reconhecidas pelo governo têm usado esse local para culto. Mas desde 2011, um comitê do governo está devolvendo muitos imóveis desapropriados aos proprietários originais, como o prédio usado pela igreja. Em dezembro de 2020, o comitê solicitou o despejo da igreja, e o tribunal finalmente ordenou a expulsão após uma audiência em 15 de fevereiro de 2022.

Union Church tentou chegar a um acordo com os novos proprietários para continuar alugando o prédio por um ano e depois comprá-lo. Ela arrecadou dinheiro para um adiantamento, mas enfrenta dificuldades para transferir os fundos para o banco dos proprietários. Eles recorreram do veredito para ganhar tempo para resolver os problemas bancários.

A Líbia ocupa o 4º lugar na Lista Mundial da Perseguição 2022. Isso indica que a pressão e a violência contra os cristãos são extremas. Os mais hostilizados são os que deixam o islã para seguir a Jesus – eles são excluídos e isolados da comunidade e ficam sem casa e emprego. A situação deles piora quando compartilham o amor de Deus com muçulmanos, pois ficam sujeitos a prisão e punições violentas.

Pedidos de oração

  • Interceda pelos membros e lideranças das diferentes igrejas que usam o edifício. Que eles tenham a paz e a sabedoria de Deus para tomarem a melhor decisão.
  • Clame para que o governo forneça um prédio para a Union Church, assim como aconteceu no passado.
  • Ore para que o Senhor dê condições financeiras para as igrejas da Líbia terem locais próprios de adoração.

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *