Pastor é assassinado no Paquistão

O líder cristão já havia perdido o genro em um ataque suicida em 2013

Os pastores Siraj e Naeem lideravam uma igreja construída em memória a 127 cristãos mortos em um ataque em 2013

O pastor William Siraj foi morto quando saía da igreja Shaheedan-e-all Saints em 30 de janeiro, no Paquistão. O líder estava acompanhado do colega de ministério, Patrick Naeem, quando dois homens armados chegaram de motocicleta e atiraram na cabeça de Siraj. O pastor Naeem ficou ferido e foi levado para um hospital da região. Até agora, nenhum grupo extremista se responsabilizou pelo ataque.

Os dois pastores lideravam uma igreja construída em memória ao duplo atentado suicida que aconteceu na Igreja de Todos os Santos, em setembro de 2013. Na ocasião, 127 cristãos foram mortos e mais de 250 se feriram, uma das vítimas fatais foi o genro do pastor Siraj. A autoria dos ataques foi uma ramificação do Tehreek-e-Taliban Paquistão (TTP), grupo filiado ao Talibã.

Em entrevista ao site de notícias World Watch Monitor, um membro da igreja contou que o pastor vivia com a filha viúva. “Ele era um homem muito humilde e piedoso, e todos nós o respeitávamos e o amávamos. Ele nos amou muito”, testemunha.

Uma fonte local, que não quis se identificar por segurança, sugeriu que o ataque foi planejado e tem o objetivo de intimidar, desafiar e ameaçar todos que respeitam e oferecem direitos, proteção e liberdade às minorias cristãs no Paquistão.

De acordo com os dados da Lista Mundial da Perseguição 2022, 620 cristãos foram mortos por causa da fé no Paquistão, no período entre 1 de outubro de 2020 e 30 de setembro de 2021. O país ficou em terceiro lugar no ranking de morte de cristãos.

Pedidos de oração

  • Clame para que o Senhor console os familiares e amigos do pastor Siraj e supra as necessidades de cada um.
  • Peça pela recuperação física, emocional e espiritual do pastor Naeem. Para que ele se mantenha firme no propósito de Deus para ele.
  • Ore para que os governantes do Paquistão tenham um encontro real com Cristo e trabalhem pela liberdade religiosa e proteção dos cristãos e outras minorias.

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *